Image Map

terça-feira, 6 de agosto de 2019

(Resenha) Laços De Amor - Amadeu Ribeiro

Título: Laços De Amor 

Autor: Amadeu Ribeiro

Ano: 2019

Páginas: 352

Editora: Vida e Consciência



Sinopse: O que você seria capaz de fazer para proteger um filho? A médica Melina sempre foi a menina dos olhos de seu pai, Orlando. Criada em um ambiente de amor e carinho, ela acreditava ter uma vida feliz e estável, mesmo que a rotina exaustiva de sua profissão a deixasse sem tempo para romances, filhos, amizades e, principalmente, para si mesma. No entanto, forças espirituais poderosas e sombrias travavam um intrincado plano de vingança contra a jovem devido a um passado em comum, que resultou em situações inacabadas. Alheia à presença de amigos astrais, que tudo faziam para ajudá-la a manter uma vida de paz e equilíbrio, Melina deixou-se afundar cada vez mais em um mundo novo, obscuro e perigoso. Quando tudo, no entanto, parecia perdido, Orlando descobriu dentro de si uma força extraordinária, que ele usou como ferramenta para resgatar das trevas a única pessoa que sempre amou. Neste belo e envolvente romance, que traz preciosos e importantes ensinamentos, você descobrirá como trabalham as forças espirituais superiores e inferiores e que a escolha por uma vida positiva, equilibrada e feliz depende unicamente de cada um de nós.



***



Melina é uma pediatra apaixonada pela profissão. Mas acabou transformando a paixão numa obsessão por isso estava trabalhando exaustivamente a pouco de colocar a própria saúde em risco.

Para tentar reverter a debilidade do corpo ela aceitou o convite de um colega de trabalho para se aventurar no mundo das drogas.

Como ela era uma pessoa sem fé e que nunca parou para refletir sobre Deus escancarou a porta para que os espíritos obsessores, comandados por alguém que supostamente desejava se vingar dela, a empurrassem no abismo. E ela caiu literalmente.

Neste momento Orlando descobriu possuir a arma mais poderosa capaz de derrotar qualquer inimigo das Trevas: o amor de um pai. Não existe nada no mundo que seja tão forte quanto este sentimento incondicional.

A maioria das pessoas acredita que o laço de sangue é o que nos une ao outro, mas isso não é verdade. O laço impossível de ser desfeito é aquele atado pelo amor. Seja de um pai com uma filha biológica ou com uma filha adotada, pois o amor não vem atrelado ao sangue. Ele nasce e se fortalece através da mente e da alma.

Outro equívoco praticado é crer que toda mãe é obrigada a amar um filho ou vice versa. Nenhum sentimento praticado por obrigação é verdadeiro e muito menos saudável para os dois envolvidos.

Existem dois pontos importantíssimos que devem ser destacados nesta obra.

O primeiro é sobre o uso das drogas. Melina era uma mulher de 30 anos e médica. Não era uma adolescente rebelde querendo quebrar regras. Ela sabia de todos os riscos que estava correndo ao trilhar este caminho perigoso. E por permitir que os obsessores guiassem seus pensamentos lhes entregou as rédeas da condução da própria vida.

Este é um exemplo que mostra que qualquer pessoa, independentemente da sua situação social ou do seu intelecto, pode cair neste abismo. Muitos infelizmente não têm a “sorte” de conseguir sair e se reerguer.

O segundo é sobre as máscaras. Nós erroneamente nos iludimos quando cremos que conhecemos uma pessoa. Podemos passar décadas convivendo com alguém e no final sermos “surpreendidos’ com a sua verdadeira face.

Orlando teve que aprender estas duas lições de forma extremamente dolorosa. Sua amada filha desceu ao fundo do poço com o uso das drogas e aquele que ele considerava ser o seu melhor amigo era alguém que ele jamais teria escolhido chegar perto se soubesse a verdadeira identidade por trás da máscara.

Mas como não se vive apenas de sofrimento, Orlando pode enfim encontrar um amor e vivê-lo de forma a fazer com que o Sol irradiasse sua luz e seu calor em cada novo dia.

Temos que aprender a tirarmos as lições de todas as situações que ocorrem na nossa vida. Na maioria das vezes são as mais dolorosas que trazem os ensinamentos mais importantes para nos auxiliar na evolução.

A mente humana é o portal para tudo o que acontece com a pessoa. Por isso temos que estar em constante vigília dos nossos pensamentos, pois as nossas ações serão influenciadas por eles.

E se deixarmos uma brecha os espíritos que vibram nas trevas podem manipular a nossa vida nos fazendo ser suas marionetes.

Me identifiquei muito com o espírito da Maíra, um dos amigos do outro plano que ajudaram a Melina a sair do poço. Ela estava sempre ávida pelo conhecimento. E não se importava de demonstrar sua ignorância nos assuntos ao questionar os outros espíritos.


Então quem também está atrás de algumas respostas pode utilizar a leitura desta obra para consegui-las. 


Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

sexta-feira, 26 de julho de 2019

(Resenha) Código Vermelho - Qual é a verdade por detrás do mito? - Ana Cristina Vargas

Título: Código Vermelho - Qual é a verdade por detrás do mito?

Autora: Ana Cristina Vargas

Ano: 2019

Páginas: 288

Editora: Vida e Consciência



Sinopse: Ele era uma pessoa sob os holofotes e outra na vida privada e experimentava uma estranha dualidade de caráter, influenciando milhões de pessoas. Aos olhos da multidão, foi um soberano, um vencedor, alguém que, saído do anonimato, se tornou um mito. E, se você pudesse ver o íntimo dele, ouvir suas confissões, conhecer seus amores e segredos? E se pudesse conhecê-lo após a morte do corpo físico, na outra dimensão da vida, no astral? Esta história nos faz questionar o que vemos, nos propõe uma visão longe dos mitos, reforça a importância da autenticidade e nos mostra que o sucesso tem um conceito diferente sob o ponto de vista da espiritualidade.



***



A primeira questão a se destacar sobre esta obra é que ela não se trata de um romance ou de uma biografia.

Temos então um relato do que aconteceu com uma das personalidades mais conhecidas, arrisco até a dizer que a mais conhecida, em todo o planeta ao chegar no plano espiritual após o seu desencarne.

Posso dizer que é um material riquíssimo para ajudar as pessoas a refletirem sobre o modo como elas vêem os outros e as consequências que estas visões deturpadas acarretam na nossa vida.

Farei como a autora e não revelarei o nome pelo qual o personagem desta trama ficou conhecido e reverenciado por milhões de pessoas ao redor do mundo. Deixarei para quem for ler a obra descubrir quem é este mito.

O meu intuito ao não dizer de quem se trata é para mostrar que este não é um caso isolado. Pelo contrário. Acontece deste que o homem criou as religiões.

O ser humano ainda necessita idolatrar alguém para assim poder caminhar. Deposita toda a sua fé numa pessoa que erroneamente acredita ser um homem superior e que o ajudará a encontrar o caminho que o levará a Deus.

E como a igreja viu nesta carência a sua chance de arrebanhar os fiéis começou a santificar os homens e mulheres que de alguma forma se tornaram pessoas públicas cujas histórias foram manipuladas para ocultar o que realmente aconteceu.

No caso deste mito que foi transformado em santo a manipulação foi feita por ele mesmo que criou um personagem e executou o trabalho de ator de maneira esplêndida.

Sei que muitas pessoas ficarão chocadas com as revelações contidas nesta obra e que até julgarão como blasfêmia a história. Mas tenho certeza que a sementinha da dúvida irá brotar na mente e no coração de muitos leitores. Pelo menos é o que eu desejo que aconteça.

Nós estamos no meio de um processo de transição planetária que, dizem, nos levará a outro patamar de mentalidade da raça humana. Então os véus com os quais olhamos para as pessoas precisarão ser arrancados dos nossos olhos.

Não estou dizendo que devemos todos virar ateus e deixarmos de crer no que passamos milênios nos iludindo. Até porque uma mudança tão radical de pensamento pode levar a loucura.

O que estou sugerindo é que temos que ter extremo cuidado com a escolha que fazemos de quem conduzirá a nossa vida. Não podemos entregar este poder nas mãos de outra pessoa.

Uma pergunta simples que requer uma resposta complexa: o que é ser santo?
Qual é o conceito de santidade para que um ser humano seja classificado como santo em detrimento de outra pessoa? Como é feita a “escolha” de quem será canonizado ou consagrado santo pela igreja?

Já pararam para se perguntarem quais sãos as respostas para estas questões? Se ainda não fizeram recomendo que o façam.

Temos que aprender a separar a religião da religiosidade de quem a comanda. Na minha concepção religião deveria ser a ponte que nos religa a Deus no período em que estamos encarnados.

Mas infelizmente não é isso que vemos acontecer. Os fatos ao longo da História da humanidade são provas irrefutáveis disso.

Um exemplo: a Inquisição imposta pela igreja católica que exterminou centenas de mulheres por supostamente serem bruxas. Outro exemplo: perseguição aos judeus realizada pela igreja (os nazistas não foram os primeiros a matá-los. Somente o fizeram de maneira direta e sem se importarem em chocar o resto do planeta). Mais um exemplo: as Cruzadas da Era Medieval onde milhares de pessoas foram brutalmente mortas em batalhas que a igreja promoveu com a “desculpa” de serem necessárias para Deus.

Ao “reproduzirem” os ensinamentos deixados por Jesus os criadores das religiões os interpretaram da maneira que melhor servissem as suas conveniências.
Vou relatar aqui a minha experiência: eu não sigo nenhuma religião criada pelo homem. E não sou atéia. Pelo contrário. Quando me perguntam qual é a minha religião eu simplesmente digo que é Deus. Isso é algo que trago desde a minha infância. Nunca me confessei para um padre e nunca o considerei um ser superior a mim.

Na minha concepção padre ou pastor é uma profissão já que eles recebem salário, mesmo que não seja declarado como tal, para estarem no comando de uma igreja.

Uma coisa que ouço demais e que me entristece é a pessoa declarar que vai a igreja por obrigação. “Não posso ir a tal lugar com você porque tenho que ir a igreja hoje”. eu preferia ouvir a pessoa me dizer isso “Não irei sair com você hoje porque eu quero ir até a minha igreja para receber um pouco das bênçãos que são administradas pela espiritualidade naquele local”.

Como podem perceber a leitura desta obra é para auxiliar os leitores a retirarem os véus que o fazem se tornarem cordeirinhos guiados por lobos extremamente famintos.

A idolatria, seja por um padre, um papa, um guru, um cantor, um ator, um escritor, um músico, uma mãe ou qualquer outra pessoa, leva diretamente ao fanatismo. Cria-se um pedestal, coloca-se o outro no centro dele e o fanático orbita ao redor deste ser bebendo de suas palavras e crendo que tudo o que ela diz é verdade e deve ser seguida sem nenhum questionamento.

Não existe um único ser humano que não possua defeitos nem que aja sem “pecar”. Por isso Jesus disse: “Quem nunca pecou que atire a primeira pedra”.

Na antiguidade os mitos eram seres considerados imortais ou de outros mundos. A mitologia grega, a celta, a romana e as demais estão repletas deles.

Mas infelizmente os representantes da igreja resolveram que deveriam criar outro tipo de mito. Adestraram a humanidade para reverenciar e endeusar meros mortais que não passam de ilusões.

No relato desta obra somos convidados a pensar por nós mesmos e decidirmos o que é verdade e o que é mentira sobre a vida daqueles que parecem ser santos.
Vários assuntos são postos em debate: o celibatário realmente existe? 

Teoricamente sim. Mas depois de tantos casos de pedofilia e abusos sexuais praticados por padres (cujas histórias milagrosamente desaparecem dos noticiários) fica impossível continuar a crer nesta ilusão. O celibatário só seria viável se o padre for assexuado.

E os abusos não são cometidos apenas por padres. Pastores, gurus e dirigentes de casas espíritas também os praticam.

Um ponto interessante colocado nesta trama, que poucos irão parar para refletir, é sobre a maneira como o Padre Pio lidava com o perdão. O meu modo de ver este tema é exatamente igual.

Não é porque uma pessoa vai até um padre, ou com quem ela resolva se confessar, que deve receber o perdão pelo seu pecado. Existe uma enorme diferença entre falar e sentir o arrependimento pelo ato errado praticado. Palavras são voláteis. Sentimentos não.

E foi esta falta do sentimento que levou este mito idolatrado por milhões a ter a sua última encarnação declarada falida. Uma vida literalmente perdida e desperdiçada. Veio com uma missão e se desviou tanto do caminho que se perdeu dele mesmo. Um exemplo de quando um criador de monstros se torna o próprio monstro.

A questão que fica pairando no ar é: será que a humanidade está preparada para enxergar de verdade os seus mitos, santos e ídolos?

Esta obra é realmente um material riquíssimo para estudos. E eu realmente espero e desejo que muitos véus sejam arrancados para que as pessoas aprendam a andar com as próprias pernas sem precisarem de muletas ou cadeiras de rodas na forma de mitos ilusórios.

Você está preparado para esta mudança? A deseja? Então realize este milagre na sua vida. Tome as rédeas do seu destino em suas mãos. Não deposite sua fé em qualquer um.

Este não é somente um Código. É um gritante Alerta Vermelho para a humanidade.    
                  


Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Promoção Enamorados

Oi, Galera.




Que tal comemorar o Mês dos Namorados com um presente mega especial? E não estou falando de um presente qualquer. Este é O Presente mega especial da autora Glaucia Santos.


Vejam o kit lindo que será sorteado para um leitor aqui do MMRE:




A Glaucia sempre capricha no carinho com que trata seus leitores.


Ficou com muita vontade de ser o sortudo contemplado? Siga as regras abaixo e boa sorte.


Termos Gerais:
- Esta promoção não tem fins lucrativos, o blog e a autora visam somente incentivar a boa leitura;
- A promoção tem início no dia 12/06/2019 e vai até 12/07/2019.
- Será sorteado 1 ganhador dentre os participantes da promoção, sendo que o mesmo deverá estar em conformidade com as regras divulgadas a seguir, e que  ganhará 1 livro e 1 kit especial do livro.
- O ganhador irá receber um e-mail e deverá respondê-lo em até 2 dias. Caso isso não ocorra, o sorteio será refeito.
- O kit será enviado pela autora em até 45 dias úteis após o recebimento do endereço do ganhador. Caso o prêmio retorne por erro ao informar o endereço este não será reenviado.
- O blog e a autora não se responsabilizam pelo atraso, danos ou extravio dos correios.
- O livro enviado irá autografado.


Regras básicas:
- Seguir o blog publicamente.
- Curtir a página da autora. (Atenção para esta regra, pois no formulário está apenas visitar, mas tem que estar curtindo a página ok?).
- Colocar o livro como desejado na sua estante do Skoob.
- Deixar um comentário neste post para validar sua participação.
- Ter endereço de entrega no Brasil.


Aproveitem, pois tem muitas chances extras no formulário.








Espero que este presente sirva para deixar o sortudo ganhador com a imensa vontade de também receber O Presente da vida e encontrar aquela pessoa que o fará ter a certeza que o amor é algo lindo de se sentir.



Participem e convidem os amigos para conhecerem esta história encantadora da Glaucia.



Boa Sorte!! 



Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

sábado, 1 de junho de 2019

(Resenha) O presente - Irmãos Cardeal # 1 - Glaucia Santos

Título: O presente - Irmãos Cardeal # 1 

Autora: Glaucia Santos

Ano: 2019

Páginas: 364

Editora: Publicação independente



Sinopse: Clara era uma mulher solitária e com a alma devastada pela dor da perda até se encontrar com um belo desconhecido. Ele muda o seu destino e a transporta para o seu “felizes para sempre”. Porém, o que parecia ser um relacionamento perfeito, e com um futuro promissor, transforma-se em um pesadelo. 

Em meio ao medo e às incertezas, seu destino muda quando surge um amor puro, porém proibido. 
Duas almas quebradas pela vida se encontram e descobrem o verdadeiro significado do amor.
No entanto, Clara sabe que precisa fazer o que é certo e fugir desse sentimento, porque será o melhor para todos. Pressionada a se casar com um homem que não ama, ela aceita o seu destino, pois sabe que precisa preservar o seu verdadeiro amor e sua própria honra.
Quando tudo parece perdido e suas esperanças se dissipam, um milagre acontece e ela recebe um lindo e precioso presente de Deus.
O presente é um livro que fala sobre amizades verdadeiras, fidelidade, confiança, amor pela família e, principalmente, como a fé em Deus pode mudar todas as coisas e operar o impossível.




***



Após um período difícil onde a perda da mãe a abalou imensamente e a deixou psicologicamente desestruturada, Clara finalmente se permite voltar a viver.

Ao conhecer o Bruno na livraria em que trabalhava acreditou ter tido o seu pedido atendido. Ela desejava encontrar o seu príncipe encantado e viver uma linda história de amor.

E foi um conto de fadas que ela viveu nos primeiros meses de namoro. Até ir conhecer a família do namorado e ver a “transformação” ocorrer. O príncipe se tornou um monstro.

Mas nem tudo que lhe aconteceu naquela visita à fazendo foi ruim. Clara finalmente encontrou o homem que fez seu coração, sua mente, sua alma e seu corpo entrarem em harmonia e agirem em sincronia.

Ela descobriu que não era um príncipe que estava destinado a lhe despertar o amor, mas um homem considerado um ogro e que estava com o coração tão adormecido quanto o dela.

Eles tiveram que lutar contra o sentimento que os uniu, pois ela estava compromissada e não queria magoar o namorado, mesmo depois de sentir na pele o quanto ele era brutal.

Mas Deus tinha um plano para proporcionar a felicidade para este casal e usou um anjo traquina para ajudá-los a caminharem juntos no mesmo caminho.

E ainda ganharam um presente mega especial na forma de uma filha que lhes mostrou que o amor de um pai e de uma mãe não está atrelado ao nascimento de sangue.

Este romance pode ser classificado como gospel por muitos que o lerem, mas eu não o deixarei preso a um rótulo. É um romance onde a protagonista é evangélica e os protagonistas são católicos.

Deus é único e independe de qual religião a pessoa professa. O que realmente importa é o verdadeiro local onde devemos permitir que Ele habite: o nosso coração. Sermos, pensarmos e agirmos conforme as palavras que proferimos num culto evangélico, numa missa católica ou numa reunião espírita.

Quando nos conectamos com Deus e entregamos o nosso destino nas mãos Dele temos que ter em mente que o tempo Dele é diferente do nosso. As coisas acontecem conforme têm que acontecer.

Por isso, paciência e perseverança são essenciais. E descriminar exatamente o que queremos. Se não formos específicos no que queremos podemos acabar recebendo algo que não corresponderá ao que desejamos ter em nossa vida.

Clara foi um excelente exemplo disso. Ela pediu por um amor, mas ao encontrar o Bruno se precipitou em creditar que era ele o seu príncipe. O Bruno foi a ponte que a levou até o seu destino. Eles precisavam se conhecerem para que a Clara tivesse a chance de ir de encontro ao homem que estava a aguardando para ter o seu coração ressuscitado para o amor e para a vida.

Foi um processo doloroso para os dois já que o Bruno era um impedimento para a união do casal, mas como Deus estava no comando da história o fez sair de cena estrategicamente e auxiliou o desenrolar da trama de modo a que todos encontrassem a felicidade.

Esta é uma leitura recomendada para toda a família, pois ela nos incentiva a entregarmos a nossa vida a Deus, a valorizarmos os nossos sentimentos e a termos fé.

Outra coisa que precisamos a praticar é a paciência. Quando fazemos um pedido costumamos querer que ele seja atendido de imediato. E não é assim que acontece. Tudo tem o tempo certo para vir para a nossa vida. Se formos afoitos podemos acabar cometendo um erro de interpretação e nos envolvermos com a pessoa errada por termos agindo sem prestarmos atenção nos sinais.

Quando entregamos o nosso futuro nas mãos de Deus temos que ficar atentos no nosso presente e deixarmos Ele agir.

Por mais que tenhamos nos ferido com uma perda ou uma traição temos que manter o foco na vida. Sei muito bem como isso é difícil e buscar a fuga para a dor como a Clara fez pode parecer ser a melhor opção, mas não é isso que Deus deseja que façamos. Ele só coloca os obstáculos que sabe que somos capazes de superar.


Não posso deixar de avisar que a leitura de uma trama da Glaucia nos causa um problema sério: é muito difícil largar o livro e não querer saber o que a próxima página nos reserva. É um dom incrível que ela possui de manter o leitor preso na leitura e devorando a leitura. 

Agora é aguardar sem nenhuma ansiedade pela história do anjo traquina. Que pelo que deu para perceber na cena degustativa no final do livro será para abalar as estruturas de todos os envolvidos na história, incluindo os leitores.

Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

segunda-feira, 27 de maio de 2019

(Resenha) Espinhos do Tempo - Zíbia Gasparetto

Título: Espinhos do Tempo

Autora: Zíbia Gasparetto

Ano: 2019

Páginas: 416

Editora: Vida & Consciência



Sinopse: "Espinhos do tempo" traz a comovente história de Maria José, que, ainda muito jovem, se casou com um rico proprietário de terras do interior de São Paulo, com quem teve três filhos. Subitamente, o marido da moça adoece, e ela se vê na iminência de assumir as rédeas dos negócios da fazenda. Para essa empreitada, Maria José conta com a ajuda do cunhado Menelau, um brilhante advogado que tem com ela uma ligação de muitas vidas.
Tendo como cenário o conturbado período de transição da Monarquia para a República no Brasil, uma sucessão de fatos concorrerá para o desenrolar da trama, e apenas o tempo será capaz de remover os espinhos cravados no destino de cada personagem. Uma história de aceitação e resignação, que demonstra que o verdadeiro amor é infindável e que exige responsabilidade e compromisso.



***



Nesta obra somos transportados até o ano em que a escravidão foi abolida no Brasil. Época onde os casamentos eram arranjados entre as famílias e, raramente, realizados por amor.

Maria José e Menelau reencarnaram com a missão de corrigirem um erro que cometeram na última encarnação dos dois. O sofrimento que eles causaram as outras pessoas envolvidas precisava ser curado.

Eles tiveram um deslize que quase os jogou no abismo do fracasso, mas acabaram recuperando a razão e seguiram o caminho que os permitiu vivenciarem a tão almejada felicidade.

Cada um dos espinhos que feriram suas almas tiveram que ser arrancados e as feridas tratadas até cicatrizarem totalmente.

A Maria passou por um processo de amadurecimento onde teve que aprender a lidar com os negócios da família e se saiu muito bem.

Menelau já teve que passar pelo processo de amadurecimento espiritual para entender qual era a sua missão. Assim pode a realizar de uma maneira que o fez se conhecer de verdade.

Às vezes nos colocamos num patamar acima das outras pessoas por acreditarmos que sabemos mais sobre um determinado assunto e que por isso temos o direito de impor a nossa vontade. E não é assim o jeito correto de ensinarmos ao outro como ele deve agir.

Não podemos exigir que a outra pessoa pense, aja ou fale o que queremos que ela faça.

Ninguém modifica o outro pela imposição, pois assim a mudança não é real ou a pessoa pode se rebelar contra esta tentativa de lhe colocar grilhões. A melhor maneira de ajudar a outra pessoa e agindo conforme você fala e sendo um exemplo bom para ela.

Uma lição de extrema importância passada nesta história é sobre a necessidade de estarmos vigilantes quanto aos nossos pensamentos e sentimentos. Podemos sem querer acabarmos abrindo as portas da nossa vida para os espíritos que ainda estão ligados energeticamente de forma obsessiva e até doentia com as outras pessoas.

No plano astral fazemos escolhas de ações e atitudes que acreditamos serem essenciais para o bom desenvolvimento da missão que nos propusemos a realizar. Mas ao encarnarmos e termos a nossa memória apagada temporariamente podemos acabar indo por um caminho oposto ao que decidimos trilhar.

Menelau teve o “privilégio” de saber o que lhe aconteceu na sua última encarnação e assim pôde se reequilibrar, além de aceitar a sua verdadeira missão.

Eu confesso que para mim é muito difícil aceitar uma traição. Seja de quem for. Não irei atrás de vingança. Somente afastarei aquela pessoa definitivamente da minha vida. Se tentar fazer diferente não estarei sendo sincera com a pessoa e muito menos comigo mesma.

Não julgo quem trai nem quem aceita a traição. Cada um tem o direito de levar a própria vida da maneira que melhor lhe convêm.

Um ponto que quero que prestem atenção ao lerem esta história é sobre o encontro de almas gêmeas ou como queiram classificá-las. Podemos encontrar nosso amor de vidas passadas e nesta nova encarnação ainda não estarmos preparados para vivenciarmos o amor ao lado dela.

Temos outras histórias para experenciarmos, outras lições pata aprendermos até estarmos prontos para vivermos a felicidade de estarmos nos braços um do outro.

Nesta vida existe o tempo certo para tudo. Se tentarmos apressar os acontecimentos podemos acabar nos distanciando daquela pessoa com a qual partilhamos o nosso amor.

O tempo é o nosso melhor mestre e somente ele nos ensina quem realmente somos e como alcançarmos a felicidade plena.



Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

segunda-feira, 29 de abril de 2019

(Resenha) Nos Bastidores Da Alma - Juliano Fagundes

Título: Nos Bastidores Da Alma  

Autor: Juliano Fagundes

Ano: 2019

Páginas: 288

Editora: Vida e Consciência



Sinopse: Nunca sabemos o que acontecerá em nossas vidas, afinal, tudo pode mudar em um instante, e nós, seres humanos, somos movidos pela curiosidade de saber o que nos espera após o fim.
E se descobríssemos que morrer significa apenas mudar de dimensão e nos adaptar a uma nova realidade, sem o peso de um corpo físico? Assim aconteceu com Célia, uma jovem de 16 anos que desencarnou prematuramente.
Enquanto Célia vivencia uma verdadeira odisseia pelo mundo espiritual, você conhecerá todas as possibilidades que a espiritualidade nos oferece para aprendermos lições indispensáveis ao nosso crescimento e à nossa evolução.




***



Esta obra não é um romance espírita. Ela é uma verdadeira aula de espiritismo. A narrativa da história da Célia mostra ao leitor os bastidores do astral.

Nós encarnados temos a mania de dizer, quando recebemos a notícia do falecimento de alguém, que a pessoa descanse em paz. Mas não é isso que acontece.

No outro plano o trabalho é muito mais intenso. Como não existe a necessidade de dormir por tanto tempo, como acontece com o corpo físico, o espírito fica livre para trabalhar com mais afinco pela sua evolução.

Tem os espíritos que ficam presos nos umbrais por escolha própria para expurgar os erros que cometeu enquanto esteve encarnado, tem os que são usados como escravos por outros desencarnados e tem os que conseguiram galgar um degrau a mais na sua evolução e trabalham para ajudar os demais a também conseguirem se melhorar como espíritos.

Nesta trama podemos acompanhar o processo demorado da reencarnação. Muitos pensam que uma pessoa morre num dia e em no máximo 1 mês estará novamente encarnada em outro corpo. E isso está bem longe de ser verdade. Leva um tempo demorado para que todo o processo seja concluído com sucesso.

Às vezes este processo acaba atraindo os “inimigos” do reencarnante, pois quando o espírito está “habitando” um corpo físico deixa um rastro que pode ser detectado e seguido por quem lhe nutre ódio.

Mas nós nunca estamos sozinhos e existem verdadeiras falanges de trabalhadores e amigos que fazem de tudo para que possamos passar pela experiência da reencarnação tendo o mínimo possível de sofrimento.

Nem todo espírito que desencarna aceita esta situação de forma pacífica e normal. Mesmo aqueles espíritos com um pouco mais de evolução podem se sentir extremamente ligados a quem permaneceu na Terra e fazem de tudo para voltar a estar em contato direto com seus familiares.

Em alguns casos a comunicação direta através da psicografia não é permitida porque pode trazer mais danos ao espírito desencarnado do que lhe fazer algum bem. Nestes casos entra a comunicação via um outro comunicante.

Esta é outra coisa que nós encarnados temos a mania de pensar erroneamente. Achamos que basta a pessoa morrer para no outro dia ir numa casa espírita e passar uma mensagem. Não é assim tão simples.

O espírito desencarnado precisa de autorização para fazer esta comunicação, a mensagem que ele transmitirá precisa ser em prol de um entendimento melhor sobre a espiritualidade para quem irá receber aquela mensagem e o dia, o local e a hora são marcados com meses de antecedência.

Muitas vezes a afobação de quem está ansioso para receber uma mensagem daquele que partiu o leva a lugares onde em vez de uma comunicação séria irá receber uma mistificação.

Temos que exercitar a nossa paciência e esperarmos que as coisas aconteçam no tempo que elas têm que acontecer e não no momento que queremos que ela aconteça.

Nos bastidores da alma mostra exatamente estas questões e outras mais que fazem o leitor refletir sobre a maneira que está encarando a morte do corpo físico, a vida do corpo espiritual e os sentimentos que os dois acarretam no corpo mental.

É uma leitura recomendada para quem está neste processo de aceitar a separação temporária, para quem quer saber o que de fato ocorre depois do desencarne e quem quer preparar a sua mente para o que encontrará após fazer a sua passagem para o outro plano.       



Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos