Image Map

terça-feira, 11 de novembro de 2014

(Resenha) Alma Menina - Camila Silvestre


Alma MeninaTítulo: Alma Menina 

Autora: Camila Silvestre

Edição: 1

Editora: Inmod

Ano: 2013

Páginas: 227 



Sinopse: Mari é uma garota simples, cercada por coisas simples: trabalho, família, faculdade, namorado. Tudo muito simples, simples demais. Tão simples, que Mari pensa não existir espaço em sua vida para sonhos e cores. Assim, pouco a pouco, a garota vai se extinguindo nesse mundo simples que tem pressa, muita pressa. Lentos são, apenas, os passos que a levam até o abismo. E é ali, espreitando com desconfiança a beirada do precipício, que um encontro muito imprevisto com um homem nada simples faz Mari ter certeza: já era hora de pular.




***



Mari é uma jovem do interior que chega a São Paulo com o intuito de estudar e ter uma vida diferente da que os pais levavam.

Ela vai morar na casa dos tios com 2 primas e sua vida se modifica drasticamente.

Em um momento em que ela pensa estar na beirada de um precipício surge o Sérgio em sua vida.

Eles vivem um intenso relacionamento baseado no mistério e nos segredos, principalmente da parte do Sérgio.

Mari carrega desde criança o hábito de escrever contos num caderno e em cada um deles ela deixa um pouco da sua alma impressa. São suas dúvidas, seus medos e todos os sentimentos cuja intensidade lhe ferem a alma.

Sérgio aparece na vida da Mari para lhe dar uma nova perspectiva. Ela está se sentindo completamente vazia por dentro e ele chega para lhe renovar o espírito.

As lições que a Mari teve durante sua estadia no interior foram fundamentais para criar o seu caráter e torná-la uma pessoa forte apesar de sua pouco autoestima não permitir ver esta verdade.

Uma das mensagens mais lindas e profundas que ela teve veio do vô do algodão doce que lhe disse como uma pessoa deve vivenciar a paz. Me encantei com a descrição simples e verdadeira.

Mari está na fase mais crítica de uma das doenças mais sérias que a humanidade enfrenta mas que não é devidamente tratada: a depressão.

Como esta é uma doença silenciosa não paramos para prestar atenção em quem está sofrendo por causa dela.

Por mais que a pessoa esteja rodeada de parentes e amigos se sente sozinha no mundo. E a cada dia vai se afundando mais e mais nesta areia movediça onde o fim muitas vezes é a morte.

Mari já está na etapa da autoflagelação onde o indivíduo passa a sentir alívio na dor.

E o Sérgio surge exatamente neste momento para servir de âncora na areia movediça e para lhe fazer enxergar a luz no fim do túnel.

Outra realidade que poucos veem: quem sofre de depressão não se cura sozinho. Se não houver alguém para lhe estender a mão, mesmo que involuntariamente, o desfecho pode ser fatal (sei disso por experiência própria). Muitos acreditam que é frescura mas esta é uma doença gravíssima que mata mais que todas as demais doenças juntas.

Mas ao chegarmos ao final da leitura fica uma dúvida no ar: Quem é o Sérgio de verdade? Ele é real ou fruto da imaginação da Mari? Ou quem sabe um espírito que resolveu passar a eternidade ajudando quem está prestes a pular do precipício?

Quem ou o que ele é não importa. O que realmente importa é o fato dele fazer com que pessoas como a Mari permaneçam tendo uma Alma Menina para que desta forma sua vida valha à pena.

A Camila escreve de uma forma tão delicada que se torna comovente. Dá para sentir todas as sensações vividas pelos personagens.

Não é somente a Mari que precisa passar por este teste. Suas primas e seus tios também têm provas muito difíceis para resolver e crescerem como seres humanos.

Este é um romance que foge literalmente do habitual e se torna único. E nos faz pensar não apenas na nossa vida mas principalmente pararmos para prestar atenção nas pessoa a nossa volta.

Quando começamos a enxergar o outro, não somente vê-lo, podemos chegar até sua alma e conhecê-lo de verdade. Muitas vezes um simples sorriso é capaz de salvar uma vida.

Em qual das duas situações você se encontra: na pessoa que espera que alguém lhe estenda a mão ou na pessoa que é capaz de estender a mão ao outro?

A Mari precisava de um estímulo para olhar para dentro de si mesma e encontrar a sua força. E foi esta a missão que o Sérgio cumpriu.

Ela foi capaz de enfrentar o pai e o "decepcionar" ao escolher cursar uma faculdade totalmente diferente da que ele havia escolhido para ela. (Este é o pior erro cometido pelos pais. Idealizam uma vida para os filhos e depois se acham no direito de ficarem decepcionados quando os filhos cortam as cordas da marionete).

Depois se ser resgatada de si mesma Mari estava pronta para alçar voos mais altos e finalmente seguir seu caminho rumo a verdadeira felicidade. E Sérgio livre para salvar mais uma Alma Menina.

Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

5 comentários:

  1. Oii
    Ainda não conhecia este livro, mas fiquei curiosa com a história de Mari.
    Adoro livros assim, com esse descrição.
    Uma ótima dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esta capa é simplesmente muito fofaaa...s2
    Eu quero ler este livro há tanto tempo ...me parece ser uma história super legal...

    ResponderExcluir
  3. Caramba pela capa não imaginaria nunca como seria o livro, nossa essa questão da depressão é muito grave, principalmente porque não se da a atenção devida a ela, só quem já viveu isso ou já conviveu com isso pra saber o que se passa uma pessoa com depressão, e como no livro a pessoa só consegue se salvar com a ajuda e compreensão de uma mão amiga, sabe aqueles livros que toda a humanidade deveria ler esse é um desses, percebi isso em sua bela resenha. muito bom quero muito ler.
    bjocas

    ResponderExcluir
  4. Se Joga Afinal a vida é um eterno jogo.

    ResponderExcluir
  5. Ganhei este livro uns dias atrás e estou ansiosa que chegue logo pra poder ler também. Pelo que li aqui a história é intensa e emocionante. A personagem é divina pelo que pude ver. Muito bom.
    Beijos.

    ResponderExcluir