Image Map

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

(Entrevista) Autor Ricardo Costac

Oi Gente.





Nosso entrevistado especial de hoje em comemoração ao niver do blog é o autor Ricardo Costac: 






1- Se apresente para nós. Diga nome, idade, se é casado, se tem filhos – humanos e/ou animal – e como as pessoas o veem.

Meu nome é Ricardo Costac, tenho 53 anos, casado, tenho dois filhos, o Flavio e o Rafael. Como as pessoas me veem? Difícil responder. Alguns acham que eu vivo no mundo da Lua e acho que eles têm razão. Um dos meus processos criativos é me distanciar da realidade, me afastar. Sabe aquelas pessoas que falam sozinhas enquanto dirigem? Eu sou um deles, mas o resultado é maravilhoso quando coloco tudo no papel.

Então pode continuar a falar sozinho e nos presentear com suas histórias maravilhosas.



2- Nos conte um pouco sobre o Círculo de Pedra:

O Círculo de Pedra é a grande aventura de cinco jovens curiosos que se envolvem em uma enorme encrenca após meterem o nariz onde não deviam. Extrapolei os meus sonhos nessa jornada repleta de fantasias e reviravoltas. A ideia do livro nasceu quando eu contava estórias para os meus filhos quando ainda eram pequenos. Pois bem, eles cresceram e eu fiquei sem plateia. Foi aí que nasceu o projeto do livro. Um ano e meio de dedicação para construir um mundo além da Ilha da Coroa. Mas a aventura não acabou. Vem mais por aí.





3- Por que escolheu o Grifo como símbolo principal da história?

Sempre achei o Grifo um ser mitológico fascinante. Um animal híbrido, parte leão, parte águia mencionado em culturas muito antigas. Achei que a figura imponente e misteriosa do Grifo seria ideal para ficar representada na capa da obra. Certa vez eu vi um Grifo esculpido em pedra e nunca me esqueci daquela imagem. Aquela estátua era antiga, rústica e mágica. Assim nasceu o Grifo de O Círculo de Pedra.



É a junção dos dois maiores predadores do planeta. O rei das florestas e a rainha dos ares.



4- Qual a mensagem que você quis passar para o leitor?

Que a amizade sincera pode nos levar a mundos jamais imaginados, enfrentar desafios e viver aventuras que superam a imaginação. Existem infinitos lugares a serem explorados, basta querer que eles existam.


Não existe amor mais significativo do que a amizade pois são escolhas feitas pelo coração. A ligação transcende o sangue. Por um amigo somos capazes de lutar até mesmo com monstros mitológicos se for preciso.


5- Em quem você se inspirou para criar os personagens?

Ninguém em especial. Os personagens nasceram da necessidade de personalidades diversas que se completassem com o desenrolar da trama. Não bastava apenas personagens fortes e corajosos, mas também pessoas com seus problemas, medos e inseguranças. O que os faria enfrentar inúmeros perigos seria a combinação de suas diferenças e habilidades. 

A união de personalidades tão diferentes criando um núcleo forte de amizade capaz de fazer cada um se tornar um guerreiro.



6- Diga para os leitores ANSIOSOS como eu quando poderemos fazer nossa nova viagem? Já tem previsão para o lançamento do próximo volume?

Alguns imprevistos me obrigaram a adiar o desfecho da aventura. Mas estou me dedicando ao máximo para que o leitor que se aventurar na segunda e última parte de O Círculo de Pedra, viva com intensidade cada momento e se surpreenda com o seu final.


Já estou me preparando para esta aventura.


7- Qual o seu gênero literário favorito? Cite alguns títulos para os leitores:

Sem dúvida alguma é a Fantasia e a Ficção Científica, e com algumas visitas no gênero Terror. Na Ficção Científica posso sugerir Encontro com Rama de Arthur Clarke; na Fantasia o clássico O senhor dos Anéis; e no gênero arrepiante do Terror gosto dos contos Howard. P. Lovecraft.

Encontro com RamaA Sociedade do Anel



8- Você foi um adolescente curioso como os personagens da história? Qual era a sua matéria favorita? Foi um bom aluno ou era da "turminha" que aprontava?

Quando garoto eu morava perto do Museu Nacional do Rio de Janeiro. De vez em quando eu deixava de jogar bola com os amigos para vagar pelos salões do museu, entre animais pré-históricos, múmias, meteoritos e objetos arqueológicos de todos os tipos e origens. Acho que aquelas visitas ficaram entranhadas em mim para sempre. 
Fui um ótimo aluno em História e Geografia, o que não se repetia nas outras disciplinas. Já dava para prever o que iria acontecer: fiz as duas graduações e pós. E cheguei a lecionar em ambas. Eu era nerd e não sabia.

Os nerds aprontam com sabedoria kkkkk


9- Como é o seu momento de criação?

A leitura me ajuda muito, mas a criação se dá mesmo na frente do computador. É só começar a escrever que as ideias começam a chegar. Isto acontece porque eu entro na estória com muito envolvimento, chegando a viver as emoções de cada personagem. O momento antes de pegar no sono é outra oportunidade importante de inspiração. O isolamento e o sossego são meus grandes aliados.

Então que tenhas muitos momentos de sossego para se inspirar.


10- Nos conte qual é a maior dificuldade que um autor tem que enfrentar para publicar sua história:

As próprias editoras. Igual a muitos autores, enviei os originais para várias editoras e nunca tive resposta. As editoras simplesmente não dão nenhuma satisfação para o autor. O segredo é não desistir do sonho, pois a felicidade de publicar o seu livro é indescritível.

E depois ainda falam que o brasileiro não lê livros de autores nacionais. As editoras é que precisam aprender a dar o devido valor que nossos talentos têm. Se eles mudarem os leitores também mudarão. E as nossas joias serão reconhecidas.



11- Como é ser reconhecido nos lugares por onde andas?

Ainda não sou famoso como gostaria, mas as mensagens positivas que recebo dos leitores de todo Brasil me fazem concluir com toda certeza que valeu a pena. Escrever e publicar um livro foi uma das maiores alegrias da minha vida.


Isso irá mudar e o reconhecimento virá cada vez mais forte. Tenho certeza.


12- Já assinou seu livro para um autor/a do qual é fã?

Ainda não, mas quem sabe um dia? Seria muito legal.

Será.


13- Para você qual é a melhor herança que um pai pode deixar para o filho?


Sem dúvida alguma a educação. No entanto, aquele pai que faz os filhos viajarem em suas estórias, sempre terá uma ligação mágica com eles. 



Aqui a prova desta ligação.



14- Já pensou em escrever uma história cujo gênero seja diferente tipo um romance ou um policial?

Acho que seria um total fracasso. A Literatura Fantástica é o meu mundo. É o que sei e adoro fazer.

Eu acredito que se sairia bem neste desafio.


15- Deixe uma mensagem para os leitores:

O livro é a materialização dos nossos sonhos, tanto para quem escreve como para quem lê. Viajamos por terras distantes sem sairmos da poltrona. É algo que só quem experimentou entende como é impressionante. 
Convido a todos os leitores para se aventurarem no meu mundo. Pois é lá que as lendas vivem... para sempre.

E, é claro, não poderia deixar de agradecer a esse anjo chamado Khrys que me deu essa linda oportunidade de conversar com seus seguidores.


Eu simplesmente pulo de cabeça em cada história que leio. Deixe as emoções do autor chegarem e sinto os sentimentos dos personagens.

Obrigada pelo elogio mas ainda tenho um longo caminho para ser um anjo. Um dia chego lá.

Te agradeço por aceitar ser minha "vítima" e por nos mostrar o seu lado humano além do de escritor. 



***


Enquanto verificava os álbuns do Ricardo me deparei com algumas fotos dele em uma viagem pela Europa e não me contive. Fiz mais uma pergunta que o Ricardo logo se prontificou a responder.

Vou colocá-la a seguir:

Qual foi a sensação de entrar no Coliseu? Dá para sentir a energia das milhares de pessoas que tiveram um fim tão brutal ali? Para quem é um amante da História deve ter sido um momento memorável.


Visitar o Coliseu foi uma experiência inesquecível. Poder estar em um local tão marcante que até então eu só conhecia por filmes e livros foi emocionante. Mesmo estando em ruínas, o Coliseu ou Colosseum como dizem os romanos, tem uma história que jamais se apagará de nossas mentes. No seu interior, diante de tanta grandiosidade, é impossível não imaginar como aconteciam os espetáculos em que morriam homens e animais para entreter a população que crescia ano após ano. E não é só o Coliseu. O entorno é repleto de outras construções da época do Império Romano que me fizeram viajar. Roma, com suas colunas, muralhas, templos e outras construções, é um gigantesco sítio arqueológico a céu aberto. Vale muito a pena conhecer. E para quem é apaixonado pela história das grandes civilizações do passado, é viagem obrigatória. A minha sugestão para quem for visitar essa cidade tão fascinante, é fazer o máximo de passeios a pé, pois cada rua praça e mesmo um estreito beco pode revelar uma agradável surpresa. 

Vendo estas fotos fico imaginando como era o local no seu apogeu. Uma construção tão magnífica que serviu para mostrar ao mundo o quanto o ser humano pode ser monstruoso. Este local deve conter uma energia muito forte daqueles que serviram para o entretenimento do povo. Fonte de aprendizado.


***



Espero que tenham gostado de conhecer a pessoa por trás do autor. Eu adorei saber mais sobre quem me fez fazer uma das minhas viagens mais fascinantes.

E quem ainda não se aventurou pelo Círculo não perca mais tempo e vá logo adquirir o seu exemplar. Esta história fará você se divertir, se emocionar, se apaixonar e querer acompanhar os personagens na próxima viagem.



P.S.: Algumas fotos foram retiradas dos álbuns do Ricardo e da fan page do livro no Facebook devidamente autorizado por ele.



Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

2 comentários:

  1. Oiee

    Adorei a entrevista muito diferente, nosso conhecer o coliseu deve ter sido realmente o máximo!

    Desejo muito sucesso ao autor, não sei se leria o livro por agora pois não curto muito o genero fantasia mas quem sabe um dia.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  2. Mônica Gonçalves5 de janeiro de 2015 08:01

    Olá, estou anciosa aguardando o proximo livro, espero que o Ricardo Costac não nos deixe aguardando muito.
    Beijos

    ResponderExcluir